Hoje o assunto é preocupante, depois de alguns bons meses sem publicar, a situação me trouxe aqui mais uma vez…

Nessa época de eleição me vem à mente o embate que intitulou esse post. O povo brasileiro realmente esquece em  4 anos a necessidade da cura que nosso país precisa e só se lembra da muleta que os homens podem dar. Vejo que o povo brasileiro não vota mais em alguém que realmente pretende mudar o país pra melhor; mas alguém que roube, porém dê o “pão mofado” que o povo precisa para uma sobrevida. Foi-se a época que a consciência de revolta geral com as insatisfações, quer sejam políticas ou de qualquer outra natureza, tinham expressividade… ou melhor, já se foi a época que essa consciência existia. Hoje, o que temos é uma juventude despreocupada com o futuro (inconseqüente), imediatista e acomodada. O que mais me incomoda é que eu faço parte dessa geração, não sei se você se preocupa com isso, ou se já parou pra pensar sobre a situação para a qual estamos caminhando. E isso não é só no cenário político, não; essa semana quando estava na aula de psicologia o professor nos entregou um texto que discorria sobre “Os burros motivados”, o mundo corporativo também tem entrado em um ciclo que ainda pode ser revertido, mas é preocupante. As grandes organizações têm buscado as pessoas mais motivadas, mas se esquecendo do que os competentes são capazes, hoje em dia quem tiver o melhor marketing pessoal em uma entrevista de emprego fica com a vaga, o caráter já é dispensável.

O meu maior medo é que o futuro seja composto por ladrões, motivados e, ainda por cima, incompetentes.

“O homem é fruto do meio”;

“O homem é a ferramenta de transformação do meio em que vive”.

Esse panorama só mudará a partir do momento em que nós como povo nos conscientizarmos de que sim, a primeira afirmativa é verdadeira e irrevogável, porém a segunda é o complemento e a solução e, ainda, é aplicável desde que estejamos dispostos à mudança e em busca de algo melhor talvez “não para nós, nem para nossos filhos, mas quem sabe, para nossos netos” (Felipe Neto – Políticos).

Convido-te a não só compartilhar do pensamento, mas a agir. Tenho certeza que se cada um fizer sua parte ficará menos difícil essa reversão. INFORME-SE, EDUQUE-SE, PENSE, FALE, DISCUTA, AJA.

Agradecimentos:

– A Deus por ter me colocado nessa geração, pois eu quero ser uma ferramenta de transformação da mesma nas mãos d’Ele;

– Ao Felipe Neto por não medir palavras quando o assunto é sério e por também ser um grande pensador e crítico brasileiro;

Abraços,

Deus abençoe a todos!

P.s.: Nesse post não defendi e nessas eleições infelizmente não defendo nenhum candidato… nenhum deles são ao meu ver bons o suficiente para mudar alguma coisa no Brasil, a não ser manter o que já tem sido feito.

Anúncios